sábado, 19 de abril de 2014

A língua portuguesinha e seus diminutivos

Propaganda da Coca-Cola para a Copa do Mundo apelava para o uso do diminutivo por brasileiros. Não falamos português, mas sim portuguesinho:

http://economia.ig.com.br/empresas/2014-04-19/coca-cola-lanca-video-em-que-faz-piada-com-o-jeito-de-falar-do-brasileiro.html

Pois é... Esqueceram-se de dizer que o português não é falado apenas no Brasil; além disso, o uso de diminutivos sem real função de diminuição (ou seja, como "linguagem afetiva") ocorre em todo o domínio da língua portuguesa, não apenas no português brasileiro. Trata-se de estrutura que herdamos do latim, de que descende nossa língua, pois no latim vulgar (ou popular) os diminutivos tinham grande presença.

Exemplos não faltam: a palavra portuguesa abelha veio do latim APICULA, diminutivo de APIS, "abelha"; ovelha veio de OVICULA, diminutivo de OVIS, "ovelha"; orelha veio de AURICULA, diminutivo de AURIS, "orelha"; agulha veio de ACUCULA, diminutivo de ACUS, "agulha".

Em latim também se usava o diminutivo para formar nomes femininos: galinha veio de GALLINA, diminutivo/feminino de GALLUS, "galo".

A falta que não faz um linguista ou filólogo numa hora destas...

Menos personal trainers, mais personal teachers!

Santarém, PA, 19/4/2014. Editado em 22/2/2015.

2 comentários:

  1. Acho que a propaganda está relacionada a uma ideia expressa por um jogador africano que atuava na Europa. Segundo ele, caso seu nome terminasse em "inho", seria candidato à Bola de Ouro da FIFA. Tolices do futebol à parte, seu texto propõe uma reflexão que considero muito oportuna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Marta Iansen, por sua visita e comentário!

      Excluir